quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Auto-estima

Muitas pessoas estão doentes, socialmente doentes. E essa doença, por mais contraditória que possa parecer, não tem nada a ver com o outro, apenas com o eu. São pessoas necessitadas de amor próprio, vulnerabilizadas por suas instáveis emoções, reféns de si mesmos.

Exaltam a era do culto a si mesmo, e abusam de roupas de marca, “amigos” do Orkut, celulares ou qualquer outro símbolo social que granjeie bajulações vendendo a imagem de que eles têm algo que não são.

Mas a solidão sempre os encontra e ela é cega para status, mas especialista em avaliar a alma e determinar com exatidão o valor que cada um tem. Neste momento, nus diante da verdade essas vítimas do eu têm sua carência revelada.

Sabem no fundo que estão equivocados em sua maneira de viver, em tentativas desesperadas confundem auto-estima com egoísmo e buscando a satisfação da carência, fecham as portas para o que poderia enfim os ajudar, um relacionamento virtuoso.

12 comentários:

André Hasse Urel disse...

Textinho manjado só pra manter o Blog atualizado, prometo que na próxima posto um texto massa!!!

Evelyn disse...

Oi amigo..
O assunto pode até ser já conhecido, mas está muito bem escrito.Existem outras maneiras de esconder o problema além destas mencionadas no texto. As vezes num jeito espalhafatoso e brincalhão, crítico com as outras pessoas, ou mesmo introvertido. Nenhum deles cura ou satisfaz, apenas disfarça toda a dor que se sente no interior. Muitas vezes a idéia que se tem sobre si mesmo, impede estes de acreditarem que podem entrar num bom relacionamento. E creio que o único relacionamento que pode verdadeiramente curar este problema é com Jesus.

Igor disse...

O problema com relação a si mesmo é definido pelo espelho onde o homem ou a pessoa decide colocar seu foco.

Quando alguém assume um famoso ou seja lá quem for como espelho, ele cria um padrão ideal ao qual deseja se igualar e não como um exemplo de vida a seguir (a mídia é boa nisso). Quando age assim, de forma doentia, a pessoa perde a noção de si mesma e atribui o próprio valor às coisas que consegue ter e são vistas como símbolo de status (de novo a mídia entra nas entrelinhas da história).

Dessa maneira o homem sempre se vê ou muito melhor, ou muito pior do que realmente é. Só quando se vê como Deus o vê é que o homem alcança equilíbrio e exatidão numa autoavaliação - ele encontra sua verdadeira identidade (wow! como isso é libertador).

Evelyn acertou em cheio quando disse que o único relacionamento que pode curar o homem é uma aliança com Jesus.

Bem resumido... é isso.

Raquel Costa disse...

"É que Narciso acha feio o que não é espelho..." já dizia Caetano Veloso

Arestas de Amásio disse...

Que texto fera!!! Vou ficar feliz de compartilhar meu blog contigo...

Por Trás das Brumas disse...

Que bom que seria se todos tivessem a opnião do Igor, ou pelo menos chegassem o mais perto possível.
É um texto escrito maravilhosamente bem e que nos faz refletir nas pessoas que nos rodeiam que pensam ser "os maiores" mas que estão por baixo, muito baixo.
Mas acima de tudo nos faz refletir sobre nós mesmos. Temos um relacionamento eficaz com nós mesmos?
Continue com seu blog assim. Ganhou mais uma seguidora de suas belas palavras.
:D

Cah* disse...

Sinto-me socialmente doente, muitas vezes me encontro tentando construir a imagem do que tenho e me esquecendo de quem sou... É bom saber que a satisfação da carência não ajuda, mas sim um bom relacionamento, comigo, com Deus e com os outro.

Mais uma vez, MUITO OBRIGADO!!!

Thybério Bastos disse...

É triste saber que nos preocupamos com tão pouco, quando existem grandes coisas a se preocupar...

Hemille disse...

Andrééé sempre leio seu blog... Adoro oq vc escreve! Locão...rsrs
Parabéns!

Rafael Lopes disse...

Poxa post perfeito que retrata um tema muito peculiar a todos, o auto-estima.

Gostei do blog, estarei aqui acompanhando.
Aproveito e peça sua visita no meu tb. Abraços

Diógenes disse...

O pior de tudo é que as roupas de marca, amigos no orkut e toda a sorte de bens materiais ou morais que supram a necessidade de ser notado se esvaem em uma velocidade surpreendente, e como você disse, a solidão vai de encontro a essas pessoas.

Sério, ótimo post.
E aí, quando vai atualizar? estamos esperando!
Abraço!

@Subebel disse...

Olá André!! Tá sumido... Veja meu novo blog http://subebel.blogspot.com/ Abç!!☺☺